Curiosamente, SURGE, em inglês traz o significado de aumento, procura, impulso. Já no inglês britânico ele ganha ares mais fortes, como explosão e surto. Seria um desejo extremamente forte por algo, alguém ou um destino. Uma emoção intensa, eufórica, desmedida por alguma coisa.
Quando pensávamos nos nossos desejos, era sempre de forma instigante com doses de admiração de um propósito promissor. Mas nessa trilha sinuosa de sentimentos entusiásticos que conectam o desejo com atitude que leva até a realização, eles eram embarreirados por falta de algo.
Dentro dessa confusão e sensações surgiu o Senso de Urgência.
Com o tempo descobrimos que só os desejos não eram suficientes para chegarmos a algo maior. Já a necessidade causava sensações avassaladoras, arrasadoras, aniquiladoras que nos tirava do chão. Por que a gente não fez aquela viagem? Por que aquele carro desejado ainda não chegou? Ou até mesmo porque não temos ar condicionado nesse verão? Essas pendências, inclinações, desejos e aversões carregadas com determinado grau de intensidade foram tão intensas a ponto de interferir na nossa liberdade pessoal provocando uma entrega.
A vergonha e o medo foram caindo ao ponto de a dor e a incerteza ficarem para trás. Sonhos e imaginações se fizeram constantes e o que tem que ser feito para a realização vai ser feito.
A conta vence a amanhã e eu preciso tomar uma atitude hoje. Prazer, Senso de Urgência.